Estratégias de Avaliação

Versão 6

    Orientações para desenvolver e usar diferentes perspectivas da avaliação
    Estas estratégias de avaliação fornecem informações valiosas tanto a professores quanto a alunos. Cada estratégia oferece métodos e instrumentos específicos. A importância está em compreender as suas diferentes finalidades, como podem ser estruturadas e, por fim, como utilizar os resultados. As estratégias de avaliação subdividem-se em cinco categorias principais. Não é necessário usar todas as estratégias numa mesma categoria, entretanto todas  devem ser incluídas em um plano de avaliação.


    Estratégias para medir as necessidades dos alunos
    A avaliação diagnóstica, a que antecede uma ação de formação, ou seja, uma unidade de estudo, ou um novo tópico do currículo possibilita investigar a experiência prévia do aluno,seus conhecimentos, suas capacidades, atitudes e concepções equivocadas ou não sobre o tema. Essa modalidade ajuda a avaliar as necessidades de aprendizagem de cada aluno e as estratégias adequadas para auxilia-los na transferência dos conceitos que já sabem  (conhecimento prévio) e o que aprenderão.


    Estratégias para incentivar a autonomia e a colaboração
    Estas estratégias são utilizadas para avaliar a capacidade dos alunos de responsabilizar-se por sua  aprendizagem, demonstrar capacidades interpessoais, produzir trabalhos de boa qualidade, compreender comentários e avaliar o trabalho dos colegas.


    Estratégias para acompanhar o progresso
    Estas estratégias se prestam para ajudar os alunos a não se perder durante um projeto. Os alunos conseguem se “autogerir” quando dispõem destes métodos e instrumentos de avaliação ao concluírem tarefas abertas.Também auxiliam na determinação de quando e onde os alunos precisam de auxílio extra ou de instruções adicionais. Muitas dessas estratégias fornecem registro sobre a evolução da aprendizagem ao longo do tempo.


    Estratégias para verificar a compreensão e estimular a metacognição
    Estas estratégias são eficazes para verificar a aprendizagem conquistada pelo aluno, o seu progresso,  no decorrer do projeto. Os alunos também usam essas estratégias para refletir sobre seu próprio processo de aprendizagem. O mesmo método pode ser usado para ambas as finalidades, mas é importante fornecer perguntas e orientações claras para ajudar os alunos a pensar sobre o que, e como estão aprendendo.


    Estratégias para demonstrar compreensão e capacidades
    Estas estratégias são utilizadas para avaliar a compreensão, as capacidades e os conhecimentos do aluno ao final do projeto. Dois tipos diferentes de estratégias encontram-se nesta categoria:


    • Produtos e desempenhos
    • Portfólios e comunicações orais conduzidas por alunos

     

    Produto é a materialização do conhecimento adquirido na criação de objetos, artefatos, (*)instalações. “Desempenhos” são as atividades que os alunos elaboram. Portfólios são coleções de produtos e reflexões datados e com finalidades definidas, denotam o empenho, progresso e conquistas dos alunos, enquanto que as comunicações possibilitam o compartilhar portfólios e amostras de seus trabalhos, e apontam seus interesses, aprendizagens e objetivos.


    Recursos de Avaliação

    Planejando a avaliação

    Amostras de planos de avaliação


    Mudando as estratégias de avaliação

    A Um professor modifica uma unidade para incluir diferentes tipos de avaliação.

    Leia mais



    Verificando a Compreensão


    Verificando a compreensão e estimulando a metacognição
    A metacognição, ou "raciocinar sobre o raciocínio", refere-se aos processos mentais que controlam e regulam o modo como as pessoas pensam. A metacognição é especialmente importante no trabalho do projeto, porque os alunos devem tomar decisões sobre quais estratégias usar e como utiliza-las. A pesquisa de Marzano (1998) feita com 4.000 intervenções instrucionais diferentes descobriu que as mais eficientes para aprimorar a aprendizagem do aluno eram aquelas que se concentravam no modo como os alunos pensam sobre seus processos de raciocínio e como eles se sentem como aprendizes.


    A tabela abaixo contém uma visão geral de métodos, objetivos e instrumentos utilizados para verificar a compreensão e estimular a metacognição. Esses métodos ajudam os professores a verificar a compreensão enquanto ajudam os alunos a raciocinar sobre a própria aprendizagem. A mesma estratégia pode ser usada para ambas as finalidades, mas os professores devem ser explícitos ao ajudar os alunos a pensar sobre o que e como estão aprendendo por meio de perguntas e orientações. Os links fornecem informações mais detalhadas e exemplos específicos.


    Método de avaliação ObjetivoQuando usadoInstrumento
    Diários escritosOs diários são reflexões mais amplas sobre o aprendizado ou entradas em resposta a orientações. Além das reflexões, as orientações incentivam capacidades cognitivas específicas em pontos importantes do projeto.Use em pontos importantes durante e ao final do projeto.
    Diários em vídeo e fotografiaEsses diários capturam a documentação visual do progresso, de reações e de reflexões que demonstram o desenvolvimento de capacidades.Use durante o projeto, mas pode ser integrado ao produto ou apresentação final.
    • Estrutura de fotografias em seqüência e tópicos (lista com marcadores)
    • Programação de cenas em vídeo
    Entrevistas e observações estruturadasEntrevistas orais formais são programadas com alunos individuais ou grupos para sondar sua compreensão. As perguntas da entrevista (protocolo) pedem que os alunos expliquem e justifiquem seu entendimento atual. Observações estruturadas são semelhantes, mas são usadas para a avaliação de capacidades, processos e desempenho, e podem ser feitas também pelos alunos.Use entrevistas e observações estruturadas durante o projeto.
    Questionamento informalO questionamento permite que os alunos expressem abertamente suas idéias e seus pensamentos, os faz refletir sobre as explicações dos outros alunos, além de estabelecer relações. Use para propor desafios, avaliar a compreensão do aluno e revisar as lições conforme a necessidade.Use durante o projeto, geralmente durante o trabalho em grupo ou em discussões com a classe.
    Provas e chamadas oraisAs provas e as chamadas apresentam uma evidência objetiva do conhecimento adquirido e de sua compreensão.Use em pontos importantes durante e ao final do projeto.
    • Provas e chamadas

     


    Demonstrando Compreensão


    Demonstrando compreensão e capacidade
    As tabelas abaixo contêm uma visão geral de estratégias, objetivos e instrumentos utilizados para demonstrar compreensão e capacidade. Os links fornecem informações mais detalhadas e exemplos específicos.


    Método de avaliaçãoObjetivoQuando usadoInstrumento
    ProdutosProdutos são tudo o que os alunos criam e constroem para mostrar o que aprenderam. (Exemplos na tabela a seguir.)Geralmente, são concluídos ao final do projeto, mas depende do produto e de sua duração.
    DesempenhoDesempenhos são demonstrações, produções e eventos que os alunos elaboram e executam para demonstrar a aprendizagem. (Exemplos na tabela a seguir.)Geralmente, são apresentados ao final do projeto, mas depende do produto e de sua duração.
    PortfóliosPortfólios permitem a avaliação do progresso, dos processos e do desempenho dos alunos no decorrer do tempo.Trabalhos e reflexões acumulados durante o projeto, o semestre, a aula ou o ano.
    Reuniões conduzidas pelo alunoAs reuniões conduzidas pelo aluno requerem deste a organização e a comunicação de sua aprendizagem através do compartilhamento de suas metas, de seu trabalho, de auto-avaliações e reflexões, geralmente com os pais.Programadas no início do ano para ajudar na definição de metas e informar aos pais as expectativas; no final do projeto ou do ano para se refletir sobre a evolução do aluno.

     

     

    Produtos e tarefas de desempenho
    ProductsRelatórios (doc)Pesquisa histórica, pesquisa científica, artigo para publicação, recomendações para diretrizes
    Criação (doc)Criação de produtos, desenhos de casa, plantas de edifícios ou escolas, alternativas de transporte
    Construções (doc)Modelos, máquinas, exposições, diagramas
    Ensaios (doc)Cartas ao editor, coluna de convidado em um jornal regional ou divulgação na comunidade, resenhas de livros e filmes, redação de artigos
    Expressões artísticas (doc)Cerâmica, escultura, poesia, artes plásticas, quadros, desenhos, murais, colagem, pintura, composição musical, roteiro cinematográfico
    Mídia impressa (doc): livros, panfletos, brochurasGuia de trilhas, história da comunidade autodidata, anúncio de serviços públicos, livro de recortes históricos, histórico fotográfico, documentário investigativo, comercial, manual de treinamento, animação/desenho
    Multimídia (doc): quiosque de informações, vídeo, diário de fotos, apresentação de slides, livro digital
    PerformancesApresentações (doc)Proposta persuasiva, discurso inspirador, debate, palestra informativa, análise de pesquisa e conclusões, noticiário
    Demonstrações de habilidade (doc)Processos no laboratório de ciências, construções, habilidades esportivas específicas, ensino ou instrução de alunos mais novos, tarefas sob demanda
    Desempenho artístico/criativo (doc)Dança interpretativa, atuação, paródias, estudo de personagem, adaptação teatral, radiodifusão
    Simulações (doc)Simulação de um julgamento, encenação de um evento histórico, peça de teatro

     


    Incentivando a Autonomia e Colaboração


    Desenvolvendo aprendizes independentes
    A meta final da educação é produzir alunos capazes de aprender por conta própria. Isso é fundamental especialmente no Século XXI, uma era de rápidas mudanças tecnológicas, em que precisamos aprender e reaprender nossas habilidades. Aprendizes autônomos são eficientes ao planejar e seguir adiante sem esperar ordem para fazê-lo. Sabem como identificar e usar uma ampla variedade de recursos e ferramentas. Assumem os riscos certos e aprendem com seus erros.


    A literatura mostra que salas de aula que promovem a “aprendizagem autônoma” geram alunos curiosos e dispostos a experimentar novas alternativas (Garrison, 1997), que encaram os problemas como desafios, desejam mudanças e adoram aprender (Taylor, 1995). Taylor também descobriu que os alunos formados nesse ambiente são motivados e persistentes, independentes, autodisciplinados, autoconfiantes e têm metas. Todas essas características servem de base para as habilidades exigidas no Século XXI que  devem ser adquiridas para a obtenção de êxito em suas empreitadas futuras.


    A tabela abaixo contém uma visão geral de métodos, objetivos e instrumentos utilizados para desenvolver a autonomia e a colaboração. Os links fornecem informações mais detalhadas e exemplos específicos.


    Método de avaliaçãoObjetivoQuando usadoInstrumento
    Plano de projetoOs planos de projeto ajudam os alunos a assumir a responsabilidade por sua aprendizagem. Identificam metas, elaboram estratégias para cumpri-las, definem cronogramas e critérios de avaliação.É utilizado no início de um projeto nas reuniões com os alunos. Os alunos serão auxiliados pelo professor a desenvolver o próprio plano e a analisar sua viabilidade e especificidade.
    Auto-avaliação e reflexãoA auto-avaliação e a reflexão oferecem aos alunos oportunidades para avaliar seu progresso, raciocínio e aprendizagem e de refletir sobre formas para aprimorá-los.É usado oralmente durante o projeto ou por escrito nas reuniões.
    Comentários dos colegasPeer feedback helps students internalize the characteristics of quality work by assessing the work of their peers.Use throughout the project during group discussions, after a rough draft, or a final product or performance.
    Observação dos gruposA observação do trabalho em grupo complementa as capacidades de avaliação e colaboração.É utilizado pelo professor durante o projeto, procurando anotar, utilizando listas de verificação, orientando os grupos  a concluir as tarefas atribuídas. Os alunos também avaliam as capacidades de seu grupo usando listas de verificação e reflexões.

     


    Medindo a Necessidade dos Alunos


    Medindo as necessidades
    Os alunos possuem uma grande variedade de experiências, capacidades e interesses para qualquer tópico novo. A identificação dos  conhecimentos prévios e da compreensão dos alunos auxiliam os professores a planejar ações que corrijam concepções equivocadas e aproveite as experiências relevantes.  A tabela abaixo contém uma visão geral de métodos, objetivos e instrumentos utilizados para medir as necessidades do aluno. Os links fornecem informações mais detalhadas e exemplos específicos.


    Método de avaliaçãoObjetivoQuando usadoInstrumenton
    Examinar o trabalho do alunoExaminar o trabalho do aluno revela a natureza e a extensão da compreensão que possui, esclarece as expectativas de aprendizagem  e oferece oportunidades para se avaliar a qualidade da tarefa ou plano de ensino bem como as implicações da prática.Antes de planejar o projeto, considere o trabalho do aluno e questione: que capacidades, conhecimentos e compreensão o aluno demonstra? Qual é a evidência? Quais são as concepções equivocadas?Existe algum padrão ou tendência a ser focado(a)?
    • Amostras de trabalho e avaliações de diversos alunos.
    • Amostras do mesmo aluno no decorrer do tempo.
    • Dados das provas.
    Organizadores gráficosOs organizadores gráficos proporcionam uma representação visual da compreensão conceitual  e dos processos de raciocínio do aluno, e indicam pré-concepções.No início de um projeto, levante informações com os alunos criando um organizador gráfico para obter noção precisa dos conhecimentos prévios do aluno. Forneça organizadores para cada aluno usar durante o projeto.
    Gráficos Saber-Indagar-Aprender (S-I-A)Os gráficos S-I-A  direcionam o pensamento dos alunos sobre o que sabem de determinado tema, do que  querem saber e, por fim, registrar o que aprenderam e o que ainda é preciso aprender. Com isso, os alunos individualmente estabelecem relações  antes da exploração minuciosa do conteúdo.No início de um projeto é utilizado, durante um debate em sala de aula ou individualmente nos diários.
    • Tópico na lousa, cavalete ou quadro eletrônico
    • Diário
    Discussão em grupoDiscussões em grupo fazem com que o aluno primeiro pense na pergunta, então se junte a outro colega e compartilhe a resposta verbalmente para, finalmente, resumir as idéias de ambos em benefício da classe inteira. Isso ajuda os alunos a organizar o conhecimento existente e discutir as dúvidas.É utilizada no início de um projeto e durante os debates em sala de aula.
    • Pergunta ou orientação
    • Formulário para registrar resumos e dúvidas
    Debate de idéiasOs alunos produzem termos e idéias relacionados a um tema e estabelecem relações criativas entre o conhecimento prévio e novas possibilidades.É utilizado no início de um projeto, durante um debate em sala de aula, individualmente ou em pequenos grupos.
    • Tópico na lousa, cavalete ou quadro eletrônico

     


    Acompanhando o Progresso


    Acompanhando o progresso
    Os professores acompanham o progresso de seus alunos coletando informações sobre processos de aprendizagem e aquisição de conceitos enquanto os alunos trabalham nos projetos. Ao elaborar comentários com base nessas informações, os professores conseguem corrigir concepções equivocadas e outros problemas de aprendizagem.


    Quando o progresso do aluno é identificado por meio de avaliações de acompanhamento e vinculados a comentários pontuais e específicos, os alunos conseguem ter melhor controle da aprendizagem, pois dão mais atenção a áreas de dificuldades específicas e reforçam áreas de compreensão e pontos fortes. Uma pesquisa revela, quando são feitos comentários específicos, focados nos aspectos da tarefa e em como os alunos podem melhorar, todos os alunos são beneficiados, mas os com dificuldade são os melhores favorecidos. (Black & Wiliam, 1998).


    A tabela abaixo, contém uma visão geral de métodos, objetivos e instrumentos utilizados para acompanhar o progresso dos alunos. Esses métodos são úteis para evitar que alunos e professores fiquem perdidos em um projeto. São úteis também para  aumentarem sua capacidade de auto-administração ao realizar tarefas abertas. Além disso, permitem aos professores pontuarem quando e onde os alunos precisam de ajuda extra ou melhores orientações. Muitas dessas estratégias servem como documentação da evolução da aprendizagem no decorrer do tempo. Os links fornecem informações melhor detalhadas e exemplos específicos.


    Método de avaliaçãoObjetivoQuando usadoInstrumento
    Observações informais e anotações circunstanciaisAnotações elaboradas a partir da observação servem de base para os ajustes realizados  pelo professor e fornecem evidências para as avaliações finais.È utilizado em toda a unidade durante o decurso do trabalho em grupo ou individual.
    Registros da aprendizagemOs registros são atualizações breves e regulares feitas em um bloco de notas, diário ou formulário compacto, utilizados como orientações estruturadas.Analisados durante as verificações de progresso, nas reuniões do projeto ou nas reuniões.
    Listas de verificação do progressoAs listas de verificação são necessárias se os projetos exigirem que os alunos atendam requisitos sequenciais ou atendimento a um cronograma.Utilizadas durante as reuniões de equipe ou nas reuniões gerais. Os alunos usam-nas para acompanhar o próprio progresso e personaliza-las acordo com suas necessidades.
    Relatórios de progressoOs relatórios de progresso ajudam os alunos a documentar o seu crescimento ou explicar algo novo de sua compreensão. Um relatório poderia ser um rascunho, um diário de bordo ou um resumo.Utilizado durante as fases principais do projeto, como também na sua descrição ou logo após a apresentação da primeira preliminar.
    Reuniões do projetoAs reuniões do projeto podem ser utilizadas para aprovação ou liberação do aluno para a próxima fase ou para um marco do projeto. Utilizada para verificar o progresso, manter os compromissos no trabalho do grupo e planejar a próxima fase.Realize reuniões regulares com o grupo e individuais durante todo o projeto.
    • Programação,metas e formulário de rocessos.